Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

Radiologia Intervencionista e seus procedimentos terapêuticos. Quais as vantagens?


Graças aos excelentes resultados obtidos nos últimos anos, uma especialidade médica em especial vem ganhando grande destaque entre profissionais da saúde e pacientes, além de cada vez mais, chamar para si os holofotes da mídia. Relativamente nova, a Radiologia Intervencionista ganha terreno e vai se consolidando no Brasil e no mundo, por alguns motivos bastante específicos: o primeiro deles, certamente, refere-se ao fato de que as intervenções dessa especialidade são minimamente invasivas.  O fato de a recuperação do paciente ser bem mais rápida do que seria se a opção fosse por uma cirurgia tradicional também é um atributo bastante importante e que chama a atenção.  

Mas, será que os procedimentos intervencionistas guiados por imagem podem substituir com igual eficiência alguns procedimentos cirúrgicos de maior complexidade, mais invasivos e bem mais caros?

A resposta é sim! Para o tratamento de muitas doenças os procedimentos intervencionistas são opções bem estabelecidas na literatura. E com mais uma vantagem: essas técnicas são capazes de acrescentar novas e poderosas armas na luta contra o câncer.
 
Quais são os procedimentos mais comuns da Radiologia Intervencionista?
 
Angiografia com embolização (de diversos órgãos e tumores), angiografia com angioplastia, drenagem percutânea (abscesso, biliar, pleural, fístula), ablação percutânea de tumores (de fígado, rim, pulmão, ósseo, adrenal etc), tratamentos para dor, entre muitos outros. 
 
Para pacientes com estreitamentos ou obstruções arteriais, os angiógrafos permitem visualizar com detalhes os vasos - orientando cateteres especiais até o local do problema, dilatando e corrigindo a obstrução. Esse procedimento é conhecido como angioplastia.
  
Em alguns casos, no mesmo procedimento, é feita a colocação de um stent (dispositivo capaz de manter aberto o vaso sanguíneo) minimizando o risco de novas obstruções no futuro.
 
Angiografia com embolização.  Neste caso, é realizada a obstrução seletiva de vasos sanguíneos pela injeção de agentes embolizantes, que conseguem obstruir a artéria. Em situações benignas, como no tratamento endovascular dos miomas uterinos, esse procedimento reduz a chegada de sangue ao mioma, sendo capaz de preservar o útero e a função reprodutiva da paciente. Sintomas como sangramento e cólicas também são reduzidos de forma bastante significativa.
 
Na Neurologia, as técnicas da Radiologia Intervencionista representam uma alternativa importantíssima no tratamento dos aneurismas cerebrais, malformações e fístulas arteriovenosas e do acidente vascular cerebral (AVC).
 
Na Oncologia, a Radiologia Intervencionista cumpre um papel já bem sedimentado, especialmente nos tratamentos locais de tumores. O tratamento pode ser realizado de diferentes formas: a partir da obstrução do fluxo sanguíneo que fluiria até os nódulos cancerígenos, junto da injeção de drogas quimioterápicas diretamente dentro dos tumores (embolização e quimioembolização); ou a partir da punção direta do tumor através da pele, guiado por tomografia, ultrassonografia ou ressonância magnética, seguido de aquecimento ou congelamento do tumor (ablação por radiofrequência, por micro-ondas, crioablação, entre outros).
 
Pacientes com acúmulos de líquidos infectados podem ser tratados por procedimentos percutâneos por meio da colocação de drenos (guiada por imagem) - poupando o paciente de procedimentos cirúrgicos de maior porte e complexidade.
 
Tratamento para dor? Sim, a Radiologia Intervencionista conta com diversos procedimentos que consistem em injetar analgésicos e anti-inflamatórios diretamente no local da dor, como em alguns casos de dores articulares (ombro, quadril, cotovelo etc) e de coluna. Pode atuar também com injeções diretamente nos nervos responsáveis pela dor (alcoolizações de plexo celíaco, por exemplo) e até realizar ablações tumorais paliativas.
 
Existem diversos outros procedimentos que podem ser levados à frente por um Radiologia Intervencionista e que proporcionam ao paciente menos dor, uma recuperação muito mais rápida e menos traumática, além de resultados excepcionais.
 
Para saber mais, consulte um Radiologista Intervencionista e descubra como essa especialidade médica pode auxiliar em seus tratamentos de saúde. 
 
 
 

Posts Relacionados

ABLAÇÃO DE OSTEOMA OSTEÓIDE ENTRA NO ROL DA ANS EM 2018

ABLAÇÃO DE OSTEOMA OSTEÓIDE É UM DOS 18 CÓDIGOS QUE SERÃO INCORPORADOS AO ROL DA ANS EM 2018.

A INCONGRUÊNCIA DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E O SUS

"O SUS esta´ completando 30 anos e precisa ser novamente avaliado e talvez repensado"

SITE DO MV SOFTWARE E CONSULTORIA EM GESTÃO DA SAÚDE PUBLICA MATÉRIA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA

Saiba mais sobre os benefícios da Radiologia Intervencionista na gestão da saúde.

Veja o que estão falando

0 Comentário(s)

Deixe um Comentário