Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

5 verdades que vão te ajudar a entender a importância de um radiologista intervencionista

Embora ainda não seja tão conhecida por parte do grande público, a radiologia intervencionista é uma especialidade médica que vem ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos, sobretudo, em virtude da eficácia e rapidez dos seus tratamentos.  Em linhas gerais, é possível dizer que se trata de uma especialidade relativamente nova, com resultados surpreendentes e que promove intervenções cirúrgicas minimamente invasivas, que são guiadas por métodos de imagens, como o raio-X.

Quer saber mais, certo? Continue com a gente, e descubra por que o radiologista intervencionista pode fazer toda a diferença para a saúde e o bem-estar de pacientes com as mais diversas patologias.

1ª verdade – O radiologista intervencionista pode te tratar literalmente da cabeça aos pés
Realizada tanto para diagnóstico quanto para tratamentos, a radiologia intervencionista pode tratar desde aneurismas cerebrais, tumores malignos, miomas uterinos, varicoceles, sangramento profundo, estreitamento e dilatação em vasos sanguíneos nas mais diversas regiões do corpo humano, e tudo isso, com apenas com uma pequena punção e sem a necessidade de pontos. Estudos recentes demonstram benefícios da embolização (provocar a oclusão de um vaso sanguíneo para diminuir o fluxo de sangue) no tratamento de alguns pacientes com aumento benigno da próstata, outras pesquisas, realizadas nos EUA,  evidenciaram que a embolização de parte do estômago pode funcionar da mesma maneira que uma cirurgia bariátrica.

São inúmeras as possibilidades de tratamento, variando de acordo com o problema de saúde apresentado. Uma mulher em idade fértil, que nunca engravidou e que possui vários miomas, por exemplo, poderia contar com a alternativa cirúrgica tradicional, contudo, sob o risco de retirada do útero. Esse é um paciente clássico que poderia se utilizar da embolização de miomas (sem que seja necessário retirar o útero). 

Pacientes portadores de aneurismas cerebrais, aneurisma da aorta (ou de outras localizações) podem se beneficiar de tratamentos endovasculares, que apresentam menores índices de complicações e uma recuperação mais rápida.
Os tipos de procedimentos variam de acordo com o diagnóstico, é claro, mas a atuação do radiologia intervencionista pode se dar no tratamento dos mais diversos problemas de saúde. 

2ª verdade – Radiologia Intervencionista: procedimentos mais rápidos
Considerando a média geral dos casos, os procedimentos realizados pelo radiologista intervencionista possuem uma taxa menor de internação, que varia de 24h a 48h (média). Ausência de cicatriz, pequenas incisões na pele e menor trauma justificam essa rapidez, que diga-se de passagem, traz índices de eficácia iguais ou superiores, quando comparados com alternativas cirúrgicas tradicionais, para o tratamento do mesmo problema. 

3ª verdade – Utilização das vias naturais do corpo
Na maior parte das vezes, os procedimentos são realizados utilizando-se as vias naturais do corpo humano. O que isso significa? Por meio de uma pequena punção na pele é obtido o acesso a veias e artérias do organismo. E é a partir desse primeiro passo, que se chega à região ou órgão afetado, e inicia-se o tratamento.

4ª verdade – Intervenções minimamente invasivas
Após o diagnóstico do caso, o radiologista intervencionista realiza intervenções minimamente invasivas, guiadas por métodos de imagens, como o raio-X, que é hoje uma das principais ferramentas a direcionar os trabalhos desse profissional. O aparelho utilizado para tal costuma ser o angiógrafo, também conhecido pelo nome de hemodinâmica, que permite visualizar em tempo real o que está acontecendo dentro do corpo do paciente. Ultrassom e tomografia computadorizada também podem auxiliar em tratamentos específicos.

5ª verdade – O Radiologista intervencionista é hoje figura essencial dentro de uma equipe médica multidisciplinar
Com o retrospecto de bons resultados obtidos, relacionados tanto à eficácia quanto à rapidez dos tratamentos, o radiologista intervencionista é hoje peça fundamental em qualquer hospital que atenda casos de média e alta complexidade. Integrado a uma equipe multidisciplinar, ele está apto a dar suporte a diversas especialidades médicas, como a neurocirurgia, cirurgia geral, oncologia, urologia, entre várias outras. 

A radiologia intervencionista não pode mais ser considerada como um diferencial, mas, deve sim, configurar-se como uma necessidade explícita em hospitais de médio e grande porte. 

Gostou do artigo? Então, prepare-se! Na próxima semana voltaremos a abordar um tema superinteressante. Aguarde!

Posts Relacionados

ABLAÇÃO DE OSTEOMA OSTEÓIDE ENTRA NO ROL DA ANS EM 2018

ABLAÇÃO DE OSTEOMA OSTEÓIDE É UM DOS 18 CÓDIGOS QUE SERÃO INCORPORADOS AO ROL DA ANS EM 2018.

A INCONGRUÊNCIA DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E O SUS

"O SUS esta´ completando 30 anos e precisa ser novamente avaliado e talvez repensado"

SITE DO MV SOFTWARE E CONSULTORIA EM GESTÃO DA SAÚDE PUBLICA MATÉRIA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA

Saiba mais sobre os benefícios da Radiologia Intervencionista na gestão da saúde.

Veja o que estão falando

0 Comentário(s)

Deixe um Comentário