Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

Tratamento endovascular da dissecção de aorta


 

O que é uma dissecção aórtica?

A aorta é a maior artéria em seu corpo. Uma dissecção da aorta é quando as camadas da parede da aorta são separadas por um rasgo na parede interna. A parede da aorta se divide em dois lumens (canais): a luz verdadeira, ou seja, o lúmen original, e uma luz falsa. Se houver pressão arterial elevada na luz falsa, a luz verdadeira é comprimida. Isso diminui o fornecimento de sangue para os órgãos, levando à falência de órgãos e fornecimento de sangue restrito aos membros inferiores.
Você também pode experimentar uma ampliação rápida da parte da aorta perto do seu coração, que pode levar a ruptura.
 

Como funciona a cirurgia de aneurisma?

A colocação de uma endoprótese é geralmente realizada sob anestesia geral. O radiologista intervencionista utilizará uma punção para acessar uma artéria na parte superior de sua coxa para iniciar o procedimento. Ele também inserirá um cateter angiografia através de uma artéria em seu braço direito para injeções de material de contraste antes e após a colocação da endoprótese. O intervencionista colocará um fio-guia na sua aorta para implantar a endoprótese, usando-a para cobrir o rasgo na parede interna da aorta. Isso protege a luz verdadeira da expansão da falsa luz.
Se o seu caso é crítico, você pode precisar se submeter à colocação de outra endoprótese adicional para evitar restringir o fornecimento de sangue.
Se uma endoprótese não for suficiente para descomprimir a falsa luz, você pode ser aconselhado a ter um procedimento chamado fenestração do retalho da íntima. Isso significa que um furo vai ser feito na membrana entre os verdadeiros e falsos lumens para equalizar a pressão entre eles. O radiologista intervencionista criará uma conexão entre os lumens usando uma agulha e posicionando um fio através do local da punção. Ele, então, aumenta o buraco, usando um pequeno balão e pode implantar um stent para manter a conexão aberta.
 

Por que fazer isso?

O objetivo desses procedimentos é restaurar a luz verdadeira, bem como o fornecimento de sangue a seus órgãos e membros inferiores. Os procedimentos também permitem estabilizar o fluxo e a pressão de sangue na área e proteger a aorta de dilatação (aneurisma).
 

Quais são os riscos?

Dependendo da localização do rasgo da aorta, pode ser necessário que o intervencionista coloque a endoprótese recobrindo a origem de uma artéria do arco aórtico, o que resultaria em um menor fornecimento de sangue para o braço esquerdo. Isso pode levar a fraqueza do braço, tonturas e lesões isquêmicas para o seu cérebro. Se tiver esses sintomas, a artéria será tratada melhorando o fluxo sanguíneo.
Em alguns casos, não é possível separar a falsa luz, o que tornaria necessário você se submeter a tratamento adicional. Outros riscos incluem a má colocação da endoprótese e a ruptura da artéria utilizada para o acesso, mas são casos raros.

Condições clínicas relacionadas

ANEURISMA E DISSECÇÃO DA AORTA

Sistema:  Circulatório

MIOMA UTERINO

Sistema: Genito-urinário

CÂNCER RENAL

Sistema: Genito-urinário