Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

Stent de artéria carótida


.

Qual é o implante de stent da artéria carótida?

As artérias carótidas são as duas grandes artérias em cada lado do seu pescoço que fornecem sangue oxigenado para o cérebro, pescoço e rosto. Por vezes, nas artérias acumulam placas, o que resulta em uma condição chamada de estenose da artéria carótida (também conhecida como doença da artéria carótida). Estenose significa que o espaço no interior da artéria diminuiu, restringindo o fluxo de sangue.
Stent da artéria carótida (também conhecido como angioplastia da artéria carótida com implante de stent) é uma opção de tratamento minimamente invasivo para tratar eficazmente a estenose da artéria carótida e prevenir o acidente vascular cerebral (AVC). Cateteres (tubos ocos finos) são utilizados para colocar um stent (tubo de malha metálica) na artéria afetada para assegurar a passagem de fluxo sanguíneo.
Embora alguns pacientes com estenose da artéria carótida não apresentem sintomas, a condição pode levar à formação de coágulos (trombose), miniacidente vascular cerebral (que são semelhantes a AVCs, mas duram apenas alguns minutos) e AVCs (em que a artéria que fornece o sangue ao cérebro é bloqueada). O procedimento é uma possível alternativa para pacientes candidatos à cirúrgica tradicional, endarterectomia de carótida.
 

Como o processo funciona?

Você receberá anestésico local para o procedimento. Utilizando fluoroscopia para monitorar e orientar o processo, o radiologista intervencionista perfurará uma artéria na sua virilha ou no braço com uma agulha, permitindo navegar pelo interior dos vasos com um cateter até alcançar a artéria carótida. Um balão será, então, inflado e desinflado, comprimindo a placa gordurosa contra as paredes das artérias, aumentando o diâmetro do vaso e o fluxo sanguíneo. Depois disso, o balão é removido.
O intervencionista vai usar outro cateter para colocar um stent e, em alguns casos, expandirá o stent usando outro cateter de balão. O stent permanece no lugar para que haja uma passagem livre de sangue no interior de sua artéria.
 

Por que fazer isso?

A angioplastia de carótidas pode ser um tratamento adequado para você, caso tenha sintomas de doença da artéria carótida e possua maior risco de sofrer complicações por uma cirurgia. Pode ser benéfica se você tiver sido submetido à cirurgia tradicional, mas suas artérias tornaram-se estreitas novamente (reestenose), se o ponto do estreitamento da artéria está em um local que não pode ser operado ou se o estreitamento ocorreu após o tratamento de radioterapia. Ele também pode ser considerado um tratamento para você, caso não tenha nenhum sintoma de doença da artéria carótida, mas está aguardando cirurgia para estenose carotídea.
 

Quais são os riscos?

Os riscos mais graves nas angioplastias de carótida são AVC e morte. Embora raro, AVC pode ocorrer durante o processo e é geralmente causado por fragmentos deslocados a partir da placa para a circulação de sangue no cérebro.
O tratamento minimamente invasivo da estenose de carótida com implante de stent tem demonstrado resultados semelhantes a curto e longo prazo, quando comparado com tratamento cirúrgico, embora as angioplastias estejam associadas a um maior risco de AVC ou morte durante o procedimento, se o paciente é idoso. No entanto, a angioplastia tem um menor risco de ataque cardíaco, paralisia dos nervos cranianos e hematomas no local da cirurgia (pescoço).
Em alguns casos, os pacientes apresentam hipotensão (diminuição da pressão arterial) temporariamente, quando a artéria carótida é alargada, embora esta complicação possa ser evitada quando os pacientes recebem atropina.
Outras complicações potenciais do implante de stent na artéria carótida incluem espasmo, formação de coágulos, dissecção da parede da artéria e hiperperfusão, o que pode levar a problemas no sistema nervoso central, que são tratados clinicamente.
Você também pode enfrentar complicações no local de acesso (coxa ou braço), incluindo sangramento, hematomas, coágulos, lesão da artéria causando extravasamento de sangue e dilatação para fora da parede arterial (chamado de pseudoaneurisma) e sangramento no músculo e tecidos. Muitas dessas complicações podem ser tratadas sem cirurgia. Você pode ter pressão arterial baixa 2-24 horas após o procedimento, mas isso não causa quaisquer problemas clínicos.
Embora seja incomum, é possível ter uma reação alérgica ao corante utilizado para adquirir as imagens.

Condições clínicas relacionadas

DOENÇA DA ARTÉRIA CARÓTIDA

Sistema: Circulatório

CÂNCER DE FÍGADO

Sistema: Digestório