Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

Hiperplasia prostática benígna (HPB)



Sistemas: Genito-urinário
Procedimentos: Angiografia / Biopsia / Embolização de artérias prostáticas / Embolização de hemorragia / Vertebroplastia / Ultrassom focado de alta intensidade (HIFU)
Visão geral
A hipertrofia da próstata (aumento) é um problema médico comum em homens com mais de 50 anos. A próstata começa a crescer após os 25 anos de idade. Com o aumento, ela pressiona a bexiga e estreita o calibre da uretra (canal de saída da urina que sai da bexiga, passa pelo interior da próstata e vai até o pênis), obstruindo o fluxo de urina e causando desconforto.

Sintomas
A hipertrofia da próstata está relacionada aalguns sintomas do trato urinário, como o jato urinário, que pode ser interrompido ou fraco, e uma necessidade urgente de esvaziar a bexiga. Outros sintomas incluem: vazamento urinário;sensaçãode que a bexiga está cheia, mesmo depois de urinar; urinar mais frequentemente, especialmente à noite.
Os pacientes também podem apresentar sintomas relacionados àinfecção na urina, como infecções urinárias de repetiçãoe o desenvolvimento de pedras no interior da bexiga. Em casos mais severos de hiperplasia prostática,podemacontecer retenção urinária (incapacidade de urinar) e insuficiência renal, embora isso seja menos comum.

Diagnóstico
Durante a avaliação inicial, seu médico irá lhe perguntar sobre seu histórico médico e seus problemas urinários. O diagnóstico inclui toque retal, exame de sangue e urina.
Você pode ser submetido a um ultrassom do abdômen ou do reto para calcular o tamanho de sua próstata e avaliar a sua característica. O ultrassom pode também ser usado para calcular o volume de urina residual após urinar.

Tratamento
O tratamento conservador para a hipertrofia da próstata inclui fazer alterações em seu estilo de vida, como reduzir o estresse e evitar a ingestão de líquidos durante a noite. Existem, também, vários medicamentos que podem aliviar os sintomas urinários.
Se o tratamento conservador não aliviar seus sintomas, você pode ser aconselhado a fazer uma prostatectomia (remoção cirúrgica da próstata). Isso pode ser realizado por cirurgia aberta ou por ressecção transuretral (pelo interior do canal da urina). A ressecção transuretral é considerada o tratamento padrão ouro (melhores resultados) e envolve a criação de um canal no interior da próstata através da uretra. É amplamente realizada em pacientes que não respondem ao tratamento conservador. Complicações dos tratamentos cirúrgicos incluem: infecções do trato urinário, estreitamento na área afetada, dor pós-operatória, incontinência, disfunção sexual, perda de sangue e ejaculação retrógrada (quando o paciente ejacula e o sêmen vai para dentro da bexiga). Há também riscos associados à anestesia utilizada durante o procedimento.
Uma alternativaminimamente invasiva é a técnica chamada embolização das artérias prostáticas, que tem sido usada para tratar a hiperplasia prostática benigna, com resultados promissores. A embolização das artérias prostáticas pode ser usada nos casos em que a próstata é muito grande para a realização da ressecção transuretral (RTU) e é realizada sob anestesia local. Durante o procedimento, um radiologista intervencionista insere um cateter na artéria femoral do paciente (na parte superior da coxa). Sob orientação fluoroscópica, ele vai dirigir o cateter para a artéria prostática e injetar microesferas para ocluir a artéria que alimenta a glândula. Isso fará com que a próstata encolha. O sucesso do procedimento pode ser confirmadocom o estudo angiográfico de controle, que é realizado ambulatorialmente, e os pacientes podem retomar suas atividades normais em 24 ou 48 horas após o tratamento.