Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular

Dor lombar



Sistemas: Músculo Esquelético
Procedimentos: Vertebroplastia
Visão geral
Lombalgia afeta até 40% da população adulta. As causas mais comuns de dor lombar são tensão lombar ou entorse.
A dor lombar também pode ser causada por processos degenerativos, incluindo doença degenerativa do disco e síndrome da faceta (um tipo de dor lombar caracterizada por dor e rigidez que aumenta quando se vira para trás), hérnia de disco, fraturas vertebrais, estenose espinhal (estreitamento do canal espinhal) e espondilolistese (deslocamento de umavértebra ou da coluna vertebral).
É caracterizada por dor na parte inferior das costas, que pode se espalhar para os quadris, nádegas ou coxas. Mais de 90% da dor lombar e ciática (dor causada pelo nervo ciático inflamado) desaparece espontaneamente dentro de 30 dias após a terapia médica e física.
 
Sintomas
A localização da dor depende da causa. Se você tem uma fratura com compressão vertebral, você vai sentir uma forte dor no meio de suas costas, que é agravada quando a pressão é aplicada.
Se tiver doença do disco, sua dor pode estar associada àciatalgia; se ela é causada por dor nas facetas articulares, pode aumentar quando você torcer o corpo ou se dobrar para trás; se ela é devido à estenose do canal vertebral ou instabilidade, você pode ter dor por causa da compressão.

Diagnóstico
Há uma série de métodos que o seu médico pode usar para diagnosticar seu problema: histórico médico;exame clínico, usando raios-X; tomografia computadorizada ou ressonância magnética. A ferramenta de diagnóstico mais comum é a eletromiografia, que avalia a atividade elétrica dos músculos esqueléticos.

Tratamento
Na maioria dos casos, a primeira opção de tratamento para os pacientes é o tratamento conservador, com anti-inflamatórios não esteroides, fisioterapia, cinta de apoio de instabilidade ou de fraturas vertebrais e injeção de esteroide epidural.
Há também tratamentos minimamente invasivos disponíveis, como: a vertebroplastia ou aumento vertebral, descompressão do disco para hérnia de disco contida, denervação por radiofrequência para a síndrome da faceta articular e/ou parafusos para artrodese facetária.
Os pacientes relatam uma taxa de 93% de sucesso para a vertebroplastia, 79% para a descompressão do disco e 75% para neurólise por radiofrequência. Essas taxas são medidas pela quantidade de redução da dor. Se esses tratamentos não funcionam no seu caso, você pode ser aconselhado a se submeter a uma cirurgia.